segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

Arquitetura de papel

Sinto uma enorme vontade de abordar alguns temas aqui no blog, temas que, a meu ver, não podem passar em branco. Por isso, entre meus projetos vou procurar colocar algo de interessante do mundo fantástico da arquitetura, ok?

Já ouviu falar em Arquitetura de papel?

Pois é, não estou falando de maquetes físicas ou volumétricas que podem ser feitas de papel, mas de construções em papel. Um arquiteto japonês, chamado Sigeru Ban percebeu que além da tradição do uso do papel , essa influência podia ser vista de outro jeito, e por quê não construído? O papel quando trabalhado de forma correta se transforma em uma estrutura complexa.


 

Imagens: ppow.com.br

Nessas construções ele usou tubos de papelão, que considera uma espécie de madeira só que evoluída. O processo construtivo e os materiais traduzem algo bem mais simples do que estamos acostumados a ver por aí. Os tubos são colocados na vertical em base de concreto, assim não dobram facilmente como na horizontal. A parafina na superfície do tubo vem como revestimento contra a umidade.

Mas é um dos conceitos, nada o impede de formar outras estruturas, como pontes. Um trabalho artístico, bonito, que remete simplicidade e solução em tempos de sustentabilidade e preservação do meio em que vivemos.


Mas, eu não podia deixar de mostrar a arte de Ingrid Siliakus, uma artista que mostra seu talento mesmo não sendo arquiteta. São recortes em papel lindos e extremamente detalhados. As dimensões arquitetônicas ricas e expressivas num jogo impressionante de relevos, luz e sombra.


Imagem: plurall.com







 " A arquitetura do impossível em mentes sem limites, traz projetos com soluções gritantes..."
(Evelyn Luci)

Espero que tenham gostado, bjins!